Continuamos a noticiar suicídios

O dilema é colocado diariamente na frente dos jornalistas. Pelo menos uma vez por dia recebemos notícias de um “atentatdo contra a própria vida”. Ontem, sites deram destaque para o acidente com uma moça no shopping West Plaza, em São Paulo. Acidente nada, suicídio mesmo, clássico (veja matéria do Estadão).

Há estatísticas sobre quantos morrem por dia nesses casos? O que leva jovens, como a moça de 24 anos que se matou ontem, a desistir de tudo? Quais os métodos mais eficientes? Pular do shopping ou nos trilhos do Metrô – como ocorreu na Estação Bresser-, dirigir por 4 km na contramão ou dar um tiro na própria barriga?

Não sei, mas já que a mídia começa a criar um consenso de que se matar é comum, eu gostaria de um esforço de reportagem maior para saber se me enquadro no perfil dos suicidas. Quem sabe… Venhamos e convenhamos, todos se interessam pelos tons macabros da existência, mas há fatos que não merecem registro.

Anúncios

2 Respostas para “Continuamos a noticiar suicídios

  1. “mas já que a mídia começa a criar um consenso de que se matar é comum”????
    personalidade forte a tua.

    Quais os métodos mais eficientes? Imagine a seguinte situação: alguém está com vários problemas e infelizmente te acesso a essa informação ( por que ficou com a mesma dúvida que você colocou). Essa pessoa descobre um jeito… Como você se sente sendo cúmplice?

  2. Não acho que a mídia age como se suicídio fosse algo comum…
    Inúmeros podem ser os motivos que levam alguém ao suicídio. São motivos “pessoais e intranferíveis”. Solidão, medo, problemas psiquiátricos…
    A morte também pode ser uma escolha.

    E não sei sinceramente se existe um “perfil” de suicida para se enquadrar. Acho que são questões muitíssimo mais profundas do que “responda a 10 perguntas no final da revista e descubra: Você é um suicida em potencial??” …
    E se suicídio não merece registro, por que então postas em teu blog sobre este assunto???
    Não entendi exatamente tua opinião sobre o suicídio…
    És contra o suicídio (mesmo porque não conheço ninguém exatamente a “favor”do suicídio) ou contra notícias sobre suicídio?
    Ao mesmo tempo que pedes estatísticas e um “esforço de reportagem maior” …

    Juro, não entendi…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s