Arquivo da categoria: Uncategorized

Tragédia em Realengo – Nenhuma fé justifica o mal

O brutal assassinato de 13 crianças em escola de Realengo, no Rio de Janeiro, foi irresponsavelmente colocado ao lado de motivos religiosos. Uma carta deixada pelo atirador e uma afirmação feita por um parente deram as bases para os julgamentos precipitados. De fato, o texto deixado pelo jovem traz fragmentos de alguns temas comuns às três “religiões do livro”.

Entretanto, a análise do seu conteúdo revela contradições que desautorizam seu autor a encontrar qualquer apoio na busca de Deus para seus atos. Simplesmente porque não há crença saudável que se oriente pelo mal. Aliás, quem lê a carta atentamente vê que ele não procura diretamente desculpa na fé em nenhum momento. Ele não explica nada. Fez, simplesmente.

Vejamos os principais pontos da carta sob o aspecto religioso: o texto usa sobretudo o conceito de impureza e castidade quando o jovem se refere ao modo como deseja ser sepultado. Dá instruções para que seu corpo seja lavado e envolvido em um lençol branco antes de se colocado em um caixão. Pede ainda para que um “fiel seguidor de Deus” ore por ele. Ele solicita que esse fiel peça o perdão de Deus e rogue para que Jesus em sua vinda o desperte do “sono da morte para a vida eterna”.

Agora, alguns poucos equivalentes entre os trechos destacados em negrito e o equivalente nas religiões. Os conceito de impureza e castidade são explorados de diversas maneiras no discurso religioso, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Nem é preciso lembrar o quanto o tema da castidade é citado por padres e pastores nos dias atuais, embasados por passagens como Gálatas 5, 19, que cita a impureza como uma das ‘obras da carne”. O Alcorão e a prática islâmica são repletas de citações à pureza, tanto da alma quanto do corpo.

Os detalhes solicitados na preparação do corpo para o enterro lembram as orientações de um funeral judaico, cuja ritual do taharat (purificação) orienta a limpeza do morto e o uso de uma simples mortalha branca. Uma das imagens mais próximas disso e sempre viva em nosso inconsciente religioso é que Jesus foi sepultado envolvido apenas em um lençol branco (Mt 27, 59).

Já a esperança de ser despertado por Jesus do “sono da morte” poderia ser lembrada na passagem da ressurreição de Lázaro, quando Jesus diz em uma metáfora que vai acordar o amigo que adormeceu (João 11, 11). Ainda sobre a frase final do texto, ela está aproximadamente refletida no salmo 13, 3, que usa a expressão “sono da morte”, de acordo com a tradução da Bíblia disponível.

Além disso, ainda encontramos na carta do assassino a citação ao retorno de Jesus (vinda), que normalmente é encontrada em movimentos milenaristas que acreditam que o retorno do Messias está próximo e restabelecerá o reino do Deus na Terra. Parte delas tem base em leitura equivocadas do livro do Apocalipse que já resultaram em extremos de fanatismo religioso.

Com esses pontos em mente, conseguimos perceber claramente que Wellington Menezes de Oliveira não articula no conteúdo do que escreveu um discurso religioso específico. Fragmentado e influenciado por diversos pontos desse imaginário comum aos judeus, cristãos e muçulmanos, o seu autor tece uma colcha de retalhos fora de qualquer religião, principalmente do islamismo, que não toma Jesus como base de sua doutrina.

Ao longo do dia, algumas das apurações preliminares chegaram a apontar que o atirador via impureza nas crianças e que tinha Aids. Leituras apressadas da carta por funcionários incompetentes? Não sabemos. Da mesma forma, a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil precisou emitir nota para esclarecer que ele não participava da comunidade, como parentes chegaram anunciar e depois recuaram.

Se há alguma mensagem ou lição para ser tirada sob o prisma religioso dessa brutal tragédia é que a violência se apoiará sempre nos principais eixos da vida socialpara achar suas justificações, mesmo que indiretamente. Diariamente pessoas são assassinadas e dizemos que a razão do crime está no amor, no ódio racial, no futebol, no dinheiro. As razões profundas para o assassinato só as doutrinas que avaliam a psique humana podem ajudar a decifrar. Mas se a violência se banaliza, não é de espantar que ela venha acompanhada de fragmentos do imaginário religioso. Deve sim nos espantar a associação rápida entre qualquer tipo de religião e justificativas para asssassinatos.

Íntegra da carta
“Primeiramente deverão saber que os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos ou os que perderam suas castidades após o casamento e não se envolveram em adultério poderão me tocar sem usar luvas, ou seja, nenhum fornicador ou adúltero poderá ter um contato direto comigo, nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue, nenhum impuro pode ter contato direto com um virgem sem sua permissão, os que cuidarem de meu sepultamento deverão retirar toda a minha vestimenta, me banhar, me secar e me envolver totalmente despido em um lençol branco que está neste prédio, em uma bolsa que deixei na primeira sala do primeiro andar, após me envolverem neste lençol poderão me colocar em meu caixão. Se possível, quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme. Minha mãe se chama Dicéa Menezes de Oliveira e está sepultada no cemitério Murundu. Preciso de visita de um fiel seguidor de Deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante de minha sepultura pedindo o perdão de Deus pelo o que eu fiz rogando para que na sua vinda Jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna.” “Eu deixei uma casa em Sepetiba da qual nenhum familiar precisa, existem instituições pobres, financiadas por pessoas generosas que cuidam de animais abandonados, eu quero que esse espaço onde eu passei meus últimos meses seja doado a uma dessas instituições, pois os animais são seres muito desprezados e precisam muito mais de proteção e carinho do que os seres humanos que possuem a vantagem de poder se comunicar, trabalhar para se alimentarem, por isso, os que se apropriarem de minha casa, eu peço por favor que tenham bom senso e cumpram o meu pedido, por cumprindo o meu pedido, automaticamente estarão cumprindo a vontade dos pais que desejavam passar esse imóvel para meu nome e todos sabem disso, senão cumprirem meu pedido, automaticamente estarão desrespeitando a vontade dos pais, o que prova que vocês não tem nenhuma consideração pelos nossos pais que já dormem, eu acredito que todos vocês tenham alguma consideração pelos nossos pais, provem isso fazendo o que eu pedi.”

Anúncios

Jesuítas em Embu

Igreja de Nossa Senhora do Rosário e casa dos padres jesuítas, erguidas na virada do século 17 e 18.  Mais informações no site do Pateo. É um dos raros exemplares da arquitetura barroca paulista do século 17.

Visitei nesta terça-feira de Finados o Museu de Arte Sacra e fiquei pensando o quanto do que está exposto naquele museu (esquife, imagens, ostensórios, paramentos) é a mais pura realidade ainda vivida no catolicismo brasileiro.

Isso é bom porque mostra que a Igreja não se dobra em seus princípios fundamentais com a passagem do tempo ou ruim porque mostra que ela está anacrônica?

Fátima fala da crise na Igreja, não de pedofilia

Santuário de Fátima, Portugal (Foto: Arquivo/Papel Eletrônico)

Bento XVI chegou hoje a Portugal. Já no avião, antes mesmo de pisar em terras lusas, dá pistas de que pode usar uma interpretação das revelações de Fátima de modo que elas ajudem a entender as crises que envolvem clero e pedofilia. O apontamento mais direto nesse sentido foi do periódico El Mundo, que já publicou uma reportagem com título sobre uma ligação direta entre Fátima e pedofilia indicada pelo Pontífice.

Ao que sabemos, o 3º segredo teria indicado um possível ataque a um homem vestido de branco e foi usado pela Igreja para dizer que foi uma antecipação do atentado contra João Paulo II. Por isso digo que é preciso ver a íntegra da conversa do papa no avião que deu origem à notícia do El Mundo, e mais ainda, aguardar seus pronunciamentos nos próximos dias. Mas, a tendência é que ele adote essa leitura de que o ataque ao Papa revelado pela Virgem aos pastorinhos é sinal das ameaças que agora se fazem sentir no seio católico, inclusive sob a forma da pedofilia.

Até aqui, novidade nenhuma. Muitos especialistas estimavam que o terceiro segredo fazia ‘alusões concoretas à crise de fé da Igreja’ e à ‘deficiências da alta hierarquia da Igreja’.

Como lembra Cecília Loreto Mariz, em “Aparições da Virgem e o fim do milênio” (íntegra disponível em PDF), a forma como os relatos das aparições são apropriados pode determinados grupos, que “refletem divergências quanto a estilo de crença, prioridades institucionais e valores religiosos que demarcam uma luta pelo poder entre diferentes grupos católicos dentro da instituição”.

Vemos em andamento uma possível releitura do fenômeno ocorrido em 1917. Já as crises da Igreja, independentemente do nome, são as mesmas desde a Idade Média. Poder, sexo e dinheiro influenciando a missão dos homens de Roma.

Contexto: as principais aparições
Aproveitando o conhecimento produzido pelo Frei Emerson, em seu blog, cito abaixo uma parte do artigo no qual ele reflete sobre a aceitação das aparições na Igreja. É útil para ter o panorama das visões:

(…) Pode se entender também no nível do cuidado com a pregação e com a da devoção tratando como deve ser a nossa crença, certamente toca no que diz respeito as aparições de Nossa Senhora tão frequentes nos últimos séculos e se intensificam principalmente depois da proclamação do dogma da Imaculada Conceição(1854).[5] Citamos algumas aparições, entre as modernas[6]:

A Guadalupana, a sua história marca o nascimento da Igreja na América Latina O seu vidente é um nativo. Essa aparição traz em si caracteristicas interessantes, a Virgem toma o rosto e as vestes da cultura oprimida. [7]

As aparições localizadas na Europa datam do século XIX: em 1830, na França temos as três aparições na Rue du Bac, a Santa Catarina Labouré, durante o seu noviciado nas Filhas da Caridade em Paris dando origem a Medalha Milagrosa.

Em Salete , na França, em 1846 onde a Virgem apareceu a dois pastorinhos e chorava pelos pecados do mundo e pedia a conversão dos homens. Foi reconhecida do bispo local.

No ano de 1958 em Lourdes, na França, a Bernardete Soubirous somam-se 18 aparições, depois se tornou lugar de peregrinação, onde várias curas acontecem[8]. Em Pontmain, no ano de 1871, na França, a a Virgem da Esperança, talvez a única aparição silensiosa. As aparições de Fátima, Portugal em 1917, algumas aparições do anjo, e seis aparições da Virgem[9].

Em Beauraing, na Bélgica em 1932, cinco crianças viram por trinta e três vezes a Virgem perto da gruta. Em Banneaux, na Bélgica em 1933, onde a Virgem aparece nove vezes a Mariette Beco, uma menina pobre e se revela a Virgem dos pobres. Entre outras a Signora di tutti i popoli[10] (1945-1949) em Amsterdam , e Garabandal, na Espanha(1961-1971)[11] e a San Damiano, Piacenza, Itália a partir de 1964, a senhora Rosa Quattrini[12]. Essas são as que se destacam tendo uma repercursão na Igreja universalmente.

10 de outubro de 2009

A vocação de toda uma vida pode ser resumida em um só momento.

V820 é retrato do presente da TV digital

Neste domingo (12), o Samsung V820 custava entre R$ 1,2 mil (desbloqueado) e R$ 719 (Vivo). Está longe de ser um Iphone, mas ainda é um produto para poucos, já que a opção mais barata de compra sair por quase dois salários mínimos. É o preço para estar na sintonia com a TV digital, já presente em algumas cidades do Brasil.

Fiz o teste e afirmo que o investimento vale para quem é apaixonado por televisão e quer um celular com câmera simples e eficiente em boas condições de luz. (Ainda prefiro o Nokia N95, já que preciso de um celular com câmera mais eficiente e navegação na web wi-fi.) Mas, o que me impressionou muito foi como a Samsung resolveu suas intenções básicas de TV, Celular e Câmera em um celular elegante, leve e de boa usabilidade.

Além do aspecto prático, posso afirmar que o celular é um retrato do atual estágio da TV digital por um motivo simples: sem interatividade. Ele é apenas um excelente receptor de sinal das televisões. Talvez, quando as emissoras decidirem dar caminho mais nobre para a tecnologia, o Samsung V820 já esteja tão obsoleto quanto hoje estão os motorola StarTac. Aliás, a comparação é interessange: são dois bons produtos.